Alimentação na gravidez deve ter cuidados especiais e exigem maior atenção  por parte da gestante

Alimentação na gravidez deve ser saudável  para o bom desenvolvimento do bebê, previne doenças como a diabetes gestacional e ainda ajuda que a mulher não ganhe peso em excesso.

 SP, editorial Bolsa Térmica Fitness

Leia mais em:

7 dicas para aumentar o metabolismo

5 dicas para eliminar a celulite

Qual o melhor horário para treinar?

Apesar de algumas pessoas brincarem que uma mulher grávida pode comer por 2, sabemos que não é verdade. Recomenda-se consumir alimentos selecionados e sem agrotóxicos e várias vezes ao dia, em intervalos regulares.

Alimentos mal lavados ou não cozidos corretamente podem levar a doenças como a toxoplasmose.

Alimentação na gravidez

Alimentação na gravidez

1º trimestre de gestação

O ácido fólico é um dos componentes mais necessários durante o primeiro mês de gestação.

É um nutriente que está presente em alimentos como carnes animais, aspargos e espinafre. Embora seja comum médicos receitarem comprimidos para suplementar uma eventual falta de ácido fólico.

A importância desse nutriente – componente da vitamina B – para o desenvolvimento do bebê está relacionado ao tubo neural do feto, que dará origem aos hemisférios cerebrais, ao tronco cerebral, cerebelo e medula espinhal.

Se o tubo neural não fechar corretamente pode dar origem a malformações como a anencefalia (ausência do cérebro) ou a espinha bífida (anormalidade do sistema nervoso).

2º  trimestre de gestação

 No segundo trimestre gestacional, o ferro e o cálcio devem ser ingeridos em quantidade suficiente.

Presente em boa quantidade em alimentos como: feijão, leite, gergelim e verduras de cor escura.

O ferro é um mineral muito importante para o desenvolvimento do feto, e durante o terceiro trimestre da gestação é mais importante ainda.

É comum a suplementação de ferro para evitar que a gestante sofra de anemia.

3º trimestre de gestação

 A hidratação é muito importante neste período. Uma gestante deve tomar de 1,5 a 2 litros de líquido por dia.

Também é importantíssimo manter uma dieta equilibrada e regrada, de forma que a gestante como cerca de 6 vezes ao dia.

A ingestão de fibras e frutas também é recomendado. Neste momento da gestação algumas mulheres podem sofrer de prisão de ventre devida à pressão que o bebê faz nos órgãos internos.

Em qualquer momento da gravidez é indicado o consumo de alimentos frescos e orgânicos, além da redução de produtos industrializados.

Alimentação na gravidez

Alimentação na gravidez

O que não comer durante a gravidez?

 Alguns alimentos e bebidas devem ser evitados durante a gestação.

Alimentos cruz ou mal cozidos. Podem conter bactérias e parasitas que causam doenças

Alimentos processados

Esse tipo de produto tem grandes chance de conter uma bactéria chamada monocytogenes, responsável por uma espécie de intoxicação alimentar que pode resultar em aborto espontâneo, bebê prematuro ou infecções graves no recém-nascidos.

Frutos do Mar

Devido ao mercúrio presente na carne de peixe, é um alimento perigoso para gestantes. O mercúrio é um metal tóxico, que consegue entrar na placenta e interferir negativamente no desenvolvimento do cérebro e do sistema nervoso do feto.

Bebidas alcóolicas

Gestantes que são dependentes de álcool podem gerar filhos com síndromes causadoras de defeitos congênitos. Entre elas a SAF (síndrome alcoólica fetal) que causa retardo no crescimento, alterações nos traços faciais, déficits de aprendizado, memória e atenção, além de alterações na constituição esquelética e de outros órgãos, todos decorrentes da ingestão de álcool durante a gravidez.

Cafeína

Alguns tipos de bebida que possuem cafeína podem conter alguns gramas de chumbo, que interfere na natalidade dos bebês, ou seja, bebês podem nascer com baixo peso e também ocorrer atrasos no desenvolvimento.

No geral, a futura mamãe deve ter cuidado dobrado com a saúde.

A melhor forma de se cuidar durante a gestação é ter uma dieta saudável. Ganhar muito peso pode ser prejudicial à gestação, podendo causar diabetes gestacional e/ou hipertensão.